Preservação, recuperação

Elon Musk que o diga!

Elon Musk, talvez já visualizando a irreversibilidade da destruição do planeta, que o diga! ( Foto: Arquivo Pessoal)

Elon Musk que o diga!

Mes de Vacinação - Prefeitura de Anápolis

A velocidade com que se busca o crescimento econômico de uma cidade ou de um país não é proporcional aos esforços envidados nas ações de preservação, recuperação e conservação da maior riqueza da Terra: os recursos naturais.
O que se vê, com indignação ou não – sendo que a maioria de nós já perdeu a capacidade de se indignar – é uma corrida frenética na direção do progresso e do desenvolvimento, valorando tudo e todos pelo que podem render
economicamente.
“Dá lucro? Vamos investir! Gera renda e emprego? Pode liberar a licença! É em defesa do meio ambiente? Quanto custa? Vamos analisar,vamos pensar melhor, talvez não seja a hora de tomar essa decisão…”
As atenções voltam-se todas para quem anuncia empreendimentos mirabolantes, garantindo cifras e mais cifras, mas nem sempre preocupando- -se com as consequências laterais para o meio ambiente. Se os órgãos ambientais
solicitam um pouco mais de tempo para a análise dos impactos de cada projeto, as reclamações ganham volume e há até quem diga que taisórgãos existem apenas para atravancar o progresso e o desenvolvimento quando, verdade seja dita, quanto mais nos precavermos em relação aos desastres ambientais como o de Mariana, melhor será não só para a Natureza, mas para o próprio homem.
Existem os ecochatos, todos sabemos disso. Sensato seria buscarmos o equilíbrio entre o desenvolvimento e a preservação do planeta, respeitando limites e cedendo espaços quando necessário, mas tendo como premissa máxima  a preservação do que restou de natureza e a recuperação gradativa do que já  foi destruído.
Veja o caso da Amazônia. Não podemos mais conviver com falsos números de  redução do desmatamento. Devemos, isto sim, começar a reposição da floresta  imediatamente.
Se não há como dialogar com os “construtores do progresso” à custa da destruição da Natureza, resta-nos o consolo de que ainda existem lideranças  mundiais e ambientalistas centrados e conscientes da importância de se preservar a Terra para que não sejamos obrigados a nos mudar  para Marte, embora essa possibilidade esteja cada vez mais próxima de se tornar realidade.

Elon Musk, talvez já visualizando a irreversibilidade  da destruição do planeta, que o diga!

Odilon Alves
Revista Planeta Água

Elon Reeve Musk é um empreendedor, filantropo e visionário sul-africano, canadense e estadunidense

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Veja mais

    Leave a Comment

    Protected by WP Anti Spam