Angústia Tensão

Transtorno de ansiedade generalizada TAG e Transtorno de estresse pós-traumático TEPT

Transtorno de estresse pós-traumático surge como uma resposta a um evento ou situação estressante de natureza ameaçadora ou catastrófica, a qual provavelmente causa angústia invasiva em quase todas as pessoas, por exemplo: desastre natural ou feito pelo homem, combate, acidente sério, testemunhar a morte violenta de outros ou ser vítima de torturas, terrorismo, estupro ou outro crime.   ( Foto:   kusnachtpractice)
Transtorno de estresse pós-traumático surge como uma resposta a um evento ou situação estressante de natureza ameaçadora ou catastrófica, a qual provavelmente causa angústia invasiva em quase todas as pessoas, por exemplo: desastre natural ou feito pelo homem, combate, acidente sério, testemunhar a morte violenta de outros ou ser vítima de torturas, terrorismo, estupro ou outro crime. ( Foto: kusnachtpractice)

Transtorno de ansiedade generalizada TAG e Transtorno de estresse pós-traumático TEPT

Vivemos, atualmente, em um mudo inseguro, onde a violência, o preconceito e a intolerância imperam.

Um mundo em que cidadãos, precisam ficar presos em suas próprias casas.

Basta assistirmos ou lermos o noticiário, neles veremos apenas tragédias, violência, assaltos, roubos a residências, veículos, tentativas ou homicídios por razões fúteis.

A barbárie vem sendo retomada de forma declarada e com isso a sensação de pânico, medo, pavor invadem a nossa sociedade de um modo geral.

Essa nova realidade vem favorecendo o aumento significativo dos Transtornos de ansiedade, mais direcionados a essa problemática estão: o Transtorno de ansiedade generalizada (TAG) e o Transtorno de estresse Pós-traumático (TEPT).

O Transtorno de ansiedade generalizada é caracterizado pela presença de sintomas ansiosos excessivos, na maior parte dos dias, por pelo menos seis meses.

A pessoa vive angustiada, tensa, preocupada, nervosa ou irritada.

Nesses casos, são frequentes sintomas como insônia, dificuldade de relaxar, angústia constante, irritabilidade aumentada, e dificuldade em concentrar-se.

No Transtorno de ansiedade generalizada são comuns, também, sintomas físicos como: taquicardia, tontura, dores musculares e de cabeça, formigamentos, sudorese, sensação de cabeça leve, tensão muscular e tremores.

E para se fazer o diagnóstico de TAG é necessário verificar se os sintomas ansiosos causam um sofrimento clinicamente significativo e prejudicam a vida social e ocupacional da pessoa.

O aspecto essencial deste transtorno é a presença de uma ansiedade aumentada e patológica, a qual é generalizada e persistente.

Já o Transtorno de estresse pós-traumático surge como uma resposta a um evento ou situação estressante de natureza ameaçadora ou catastrófica, a qual provavelmente causa angústia invasiva em quase todas as pessoas, por exemplo: desastre natural ou feito pelo homem, combate, acidente sério, testemunhar a morte violenta de outros ou ser vítima de torturas, terrorismo, estupro ou outro crime.

Os sintomas típicos deste quadro clínico incluem episódios de repetidas revivescências do trauma sob a forma de memórias intrusas e repetitivas (Flashbacks) ou sonhos, ocorrendo uma persistente sensação de perda de sensibilidade, desânimo, afastamento de outras pessoas, falta de responsabilidade ao ambiente, evita situações e atividades que recordem o trauma.

Normalmente há um medo intenso e fuga de situações que possam relembrar o trauma, ou acontecimento estressante original.

Outros sintomas que podem estar presentes são: preocupação e prudência excessivas, reação de choque aumentada, insônia.

A ansiedade e depressão estão comumente associadas aos sintomas, bem como, o uso excessivo de álcool ou drogas pode ser um fator de complicação.

O início do Transtorno segue o episódio traumático com um período de latência que pode variar de poucas semanas a meses, normalmente não ultrapassa seis meses, ou seja, para considerar este diagnóstico é necessário ter a evidência de que os sintomas relatados tenham surgidos dentro de até seis meses após o evento traumático e importante gravidade.

O curso da doença é flutuante, porém, a recuperação pode ser esperada na maioria dos casos.

Em uma pequena porção de pacientes, a condição pode apresentar um curso crônico por muitos anos.

Em todos os casos de Transtorno de ansiedade, os tratamentos, médico e psicológico, são imprescindíveis, tendo um foco importante nas mudanças de atitudes e pensamentos. Para estes casos, a Terapia Cognitivo-Comportamental vem demonstrando maior eficácia, sendo então, a mais indicada.

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Veja mais

    Deixe seu comentário

    Protected by WP Anti Spam