Políticas de combate ao alcoolismo

Sinal de alerta


Mas, é necessário que, urgentemente, o Governo Brasileiro crie projetos e políticas de combate ao alcoolismo, causa maior dos acidentes, dos desentendimentos familiares, das faltas ao trabalho e de outros inconvenientes. E, o quanto antes isto acontecer, melhor. As futuras gerações saberão agradecer por isto. Caso contrário, serão gerações (cada vez mais) perdidas. ( Imagem: Primeiro Penta )

Sinal de alerta

De acordo com a Agência Nacional de Seguro Suplementar (planos de saúde) a incidência de internações hospitalares por problemas psiquiátricos aumentou em mais de 50 por cento em quatro anos. Foi aceso o sinal de alerta, porque este número representa 18 internações por hora. E, ainda, segundo a pesquisa, a causa principal é o consumo de drogas.

O dinheiro fácil do narcotráfico, as imensas fronteiras do País, a grande costa marítima, elementos que contribuem para a entrada de entorpecentes no Território são os principais fatores de complicação, pois permitem o acesso mais rápido e barato às drogas ilegais.
Mas, outra revelação curiosa da pesquisa é que a droga mais consumida não é o crack, nem a maconha, nem a cocaína, É o álcool. Em 2012 foram internados 99 mil e 500 pacientes com transtornos mentais.

Quatro anos depois, este número subiu para 157 mil e 400. Somente de 2017 para 2016, houve o aumento de 26 por cento nos casos de internações. Isto remete a uma profunda reflexão. Para onde estaria caminhando a sociedade brasileira, tendo em vista que a esmagadora maioria desses pacientes está na faixa jovem, ou seja, de 15 a 39 anos, idade considerada o pico da produção? É a pergunta que não quer calar.

Há de se considerar o esforço governamental no combate ao narcotráfico, praga social que avança sem limites no meio das famílias e demais organizações sociais. Mas, não se pode perder de vista o efeito devastador do álcool presente em grande parte dos lares brasileiros e originador de um incomensurável índice de violência em diferentes aspectos. Desde um bate-boca, a uma tragédia com vítima, seja por acidente, seja por crime contra a pessoa, seja por moléstias incuráveis.

São realidades colocadas diante de todos nós e que não podem ser ignoradas, sob pena de vermos nossas famílias se dizimando.
E, é aí que reside o maior problema. O consumo desmedido do álcool, droga lícita, ao alcance de qualquer criança, em qualquer estabelecimento comercial, é uma ameaça constante ao estado de direito, à paz social e à segurança pública. É certa e correta a preocupação governamental com as drogas consideradas malditas (maconha; crack; cocaína; LSD, merla e outras).

Mas, é necessário que, urgentemente, o Governo Brasileiro crie projetos e políticas de combate ao alcoolismo, causa maior dos acidentes, dos desentendimentos familiares, das faltas ao trabalho e de outros inconvenientes. E, o quanto antes isto acontecer, melhor. As futuras gerações saberão agradecer por isto. Caso contrário, serão gerações (cada vez mais) perdidas.

Autor(a): Vander Lúcio Barbosa

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Veja mais

    Deixe seu comentário

    Protected by WP Anti Spam