LIBERTADORES

Quintero cala críticos com golaço e atuação de gala pelo River na final da Libertadore

Questionado pelo excesso de peso, colombiano que quase jogou no Cruzeiro e no Galo recebeu nota 10 do Olé

Aos 25 anos, o herói do título do River Plate já tem o currículo de um veterano andarilho do futebol Foto: Reuters

Quintero cala críticos com golaço e atuação de gala pelo River na final da Libertadores

Aos 25 anos, o herói do título do River Plate já tem o currículo de um veterano andarilho do futebol. Explodiu cedo na Colômbia, disputou duas Copas do Mundo, rodou por Itália, França e Portugal, quase foi parar no Cruzeiro e no Atlético-MG, e aterrissou na Argentina no início do ano cercado de desconfiança pelo excesso de peso e pela pela inconstância. Nunca se firmou como titular no time de Marcelo Gallardo, mas compareceu quando foi necessário e teve participação decisiva na quarta Libertadores conquistada pelo River.

Quintero entrou aos 12 minutos do segundo tempo, quando o River perdia para o Boca Juniors por 1 a 0. E mudou a partida. Ainda no segundo tempo, iniciou a jogada que culminou no gol de empate, anotado por Pratto. Na prorrogação, acertou o ângulo de Andrada com um tiro de fora da área. Foi apenas o segundo gol de Quintero na Libertadores, mas o mais importante de sua carreira – e certamente um dos maiores da história do clube.

– A verdade é que ninguém imagina fazer um gol assim. Foi muito difícil quando cheguei ao River, recebi muitas críticas. Mas eu sempre trabalhei em silêncio, sempre quis resolver as coisas dentro do campo – disse o camisa 8 após o jogo no Santiago Bernabéu.

Em fevereiro deste ano, quando havia acabado de ser contratado pelo River, Quintero tentou responder aos críticos que apontavam seu excesso de peso – o jogador de 1,69m tem oficialmente 64 quilos, mas as vezes parece ter mais – e saiu-se com uma frase que foi muito lembrada após o título da Libertadores.

– Não sou gordo, talvez eu seja bundudo. Estou um pouco acima do peso, mas não três quilos como andaram dizendo.

Na final contra o Boca, Quintero deixou bem claro que os problemas com a balança ficaram para trás. O jornal “Olé” lhe deu nada menos do que uma nota 10 pela atuação no Santiago Bernabéu:

– Mostrou sua qualidade de craque com uma esquerda tremenda que ganhou a Copa. Mudou o ritmo do ataque do River com enfiadas, mudanças de ritmo e dribles. Havia chutado um par de vezes por cima, mas cravou a bola decisiva no ângulo.

Por duas vezes, Quintero quase jogou no Brasil, as duas no futebol mineiro.

Em 2015, quando estava no Porto, foi oferecido ao Cruzeiro, que não fechou o negócio por causa de um lesão do jogador.

Dois anos depois, quando estava emprestado ao Independiente de Medellín, o jogador esteve na mira do Atlético-MG, mas a negociação não avançou.


O chute de Quintero que estufou as redes de Andrada e encaminhou título para o River — Foto: AFP

 

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe seu comentário

    Protected by WP Anti Spam