UFC Rio 9

Em luta equilibrada, Gastelum vence Jacaré por decisão dividida no UFC Rio 9

Americano resiste a chave de braço no primeiro assalto, mas consegue o triunfo e pede luta por cinturão dos médios, contra o vencedor de Whittaker x Romero

Lyoto Machida repete Anderson Silva e apaga Vitor Belfort com chute frontal
14 de maio de 2018
Lineker nocauteia Kelleher, homenageia ex-técnico, e avisa:
14 de maio de 2018

Kelvin Gastelum leva a melhor diante de Ronaldo Jacaré no UFC Rio 9 (Foto: Andre Durão)

Ronaldo Jacaré teve sua terceira chance de se credenciar a uma disputa de cinturão e perdeu mais uma vez.

Depois de ser superado por Yoel Romero, em dezembro de 2015, e Robert Whittaker, em abril de 2017, o brasileiro teve sua melhor chance neste sábado, em casa, no UFC Rio 9, contra Kelvin Gastelum, mas foi derrotado por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28) no co-evento principal.

O americano, que não tem nada com isso, pediu sua oportunidade contra o vencedor de Robert Whittaker x Yoel Romero, que lutam no UFC 225, em junho, pelo título até 84kg.

– Brasil, obrigado por toda a atenção, obrigado a todos vocês, amo o Brasil e amo todos vocês. Ele estava cansado, eu
também estava, mas é isso que eu tenho que fazer, entrar aqui e vencer.

Espero lutar pelo cinturão.

Estou pronto para qualquer um, mas acho que o vencedor desta luta deve lutar contra o campeão – afirmou Gastelum.

A luta

Jacaré começou com uma investida fora de tempo para derrubar o rival, que fez o sprawl corretamente. O brasileiro insistiu e colocou Gastelum contra a grade, trabalhando golpes no clinche.

Ele agarrou uma das pernas do americano, que mostrou base forte para manter-se equilibrado, mas Jacaré atacou uma das pernas, inverteu a posição e deixou o oponente com as costas no solo.

O brasileiro passou a guarda e foi para a montada, mas Gastelum conseguiu repor a meia-guarda.

Jacaré transitou dali direto para a montada outra vez.

Ele atacou com cotoveladas, Gastelum se defendeu, e o brasileiro saiu na chave de braço, mas o oponente resistiu e ainda escapou da posição pouco antes de o cronômetro zerar.

Gastelum voltou mais ligado para o segundo assalto. Dono de mãos rápidas, ele defendeu uma queda e atingiu Jacaré duas vezes com a esquerda.

Jacaré respondeu com bons chutes e um direto, todos bem absorvidos.

Quando Kelvin se aproximou, o brasileiro o atingiu com uma forte direita.

Gastelum caminhava para a frente, mas Jacaré também era ativo. Os chutes na linha de cintura entravam com certa facilidade.

Após errar um double leg, Jacaré jogou jab e direto no rosto do americano.

Os lutadores foram para a trocação franca, e a esquerda de Gastelum derrubou Jacaré, que chamou o rival para
o solo. Obviamente, Kelvin não aceitou a ideia e deu espaço para o dono da casa.

Novamente com os dois de pé, um uppercut tocou o rosto de Jacaré, que conseguiu responder com duas bombas de esquerda que levantaram a torcida.

Nos segundos finais, os dois se acertaram de forma franca.

O terceiro assalto começou parecido com o anterior.

Volume grande de golpes dos dois lados e queixos igualmente duros.

Jacaré passou a buscar mais o clinche para jogar o uppercut, mas Gastelum estava esperto.

O americano também evitou duas tentativas de queda, mas o brasileiro passou a conectar mais golpes que o rival. Após um chute alto na guarda de Kelvin, Jacaré foi para o single leg e derrubou, mas Gastelum escapou rapidamente.

Com dois minutos para o fim, a torcida passou a gritar “Uh, vai morrer!” para o americano. Aparentando cansaço, Jacaré começou a caminhar para trás, mas conectou um bom chute na linha de cintura.

Gastelum também já não estava no melhor de seu preparo físico e tinha dificuldade para entrar no raio de ação.

Nos segundos finais, Jacaré conseguiu agarrar, foi para o single leg e quase derrubou. Gastelum partiu para cima com alguns socos, mas sem tempo para nada mais contundente.

UFC 224
12 de maio de 2018, no Rio de Janeiro (RJ)

CARD PRINCIPAL
Amanda Nunes venceu Raquel Pennington por nocaute técnico aos 2m36s do R5
Kelvin Gastelum venceu Ronaldo Jacaré por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Mackenzie Dern venceu Amanda Cooper por finalização aos 2m27s do R1
John Lineker venceu Brian Kelleher por nocaute aos 3m43s do R3
Lyoto Machida venceu Vitor Belfort por nocaute a 1m00s do R2

CARD PRELIMINAR
Cézar Mutante venceu Karl Roberson por finalização técnica aos 4m45s do R1
Alexey Oleynik venceu Júnior Albini por finalização a 1m45s do R1
Davi Ramos venceu Nick Hein por finalização aos 4m15s do R1
Elizeu Capoeira venceu Sean Strickland por nocaute técnico aos 3m12s do R1
Warlley Alves venceu Sultan Aliev por nocaute técnico (interrupção médica) aos 5m00s do R2
Jack Hermansson venceu Thales Leites por nocaute técnico aos 2m10s do R3
Ramazan Emeev venceu Alberto Miná por decisão unânime (triplo 30-27)
Markus Maluko venceu James Bochnovic por finalização aos 4m28s do R1

Kelvin Gastelum quer ser o próximo desafiante ao título dos médios após vitória (Foto: Andre Durão)

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe uma resposta