Situação do Covid-19: no Brasil

Brasil chega à marca de 200 milhões de doses distribuídas

Deste total, mais de 160 milhões já foram aplicadas na população; Queiroga garantiu entrega de mais 60 milhões em agosto

Brasil pode viver epidemia de câncer nos próximos anos
10 de agosto de 2021
Autocuidado e qualidade de vida: a beleza que vem da saúde do corpo
17 de agosto de 2021

Mais de 114 milhões de pessoas já receberam a 1ª dose de uma vacina anticovid no Brasil  ROLEX DELA PENA/EFE/EPA

O Brasil chegou à marca de 200 milhões de doses distribuídas para a campanha de vacinação contra o coronavírus neste sábado (14), de acordo com o Ministério da Saúde. Desse total, mais de 160 milhões já foram aplicadas.

“Isso acaba com a narrativa de que a campanha não é bem sucedida, e a população já reconhece
isso”,

disse o ministro da pasta, Marcelo Queiroga, durante evento que deu início ao Plano Nacional de Testagem, em Brasília, neste sábado.

Além disso, Queiroga garantiu que 60 milhões de doses ainda serão distribuídas em agosto e mais
60 milhões em setembro.

“Não é só esforço do Ministério da Saúde, mas do governo federal,
liderado pelo presidente Bolsonaro, que tem nos cobrado celeridade na campanha de vacinação,
que nós temos feito com muito sucesso”, disse.

Sobre a aplicação de uma terceira dose das vacinas, o que funcionaria como um reforço na
imunização contra o coronavírus, o ministro afirmou que a prioridade do Ministério da Saúde é
avançar com a cobertura da segunda dose.

“Quando tivermos avançado na segunda dose, precisamos das respostas das pesquisas, não se pode
ter medicina baseada em evidência em self service, nós temos que tomar as condutas baseadas no
melhor da ciência”, afirmou Queiroga.

Segundo o ministro, o Ministério da Saúde contratou um estudo para avaliar uma das vacinas em
aplicação pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações), para avaliar a aplicação de uma dose de
reforço. Queiroga ainda acrescentou que cerca de 7 milhões de pessoas não retornaram na data
prevista para receber a segunda aplicação do imunizante.

“Para avaliar a melhor estratégia para a terceira dose, se seria com esse mesmo imunizante, se
seria com a Pfizer ou a AstraZeneca. Após as respostas deste estudo, que está sendo feito com
celeridade, já teremos a segunda dose avançando e aí é o momento de se considerar a aplicação
da terceira dose”, disse.

O Vacinômetro do R7 mostra que mais de 114 milhões de pessoas receberam a primeira dose da
vacina contra a covid-19 no país, o que corresponde a 53,8% da população, sendo que mais de
49,3 milhões já receberam a segunda dose ou uma vacina de dose única e estão completamente
imunizadas.

Vacinômetro do R7 – Brasil

Vacinômetro do R7

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Os comentários estão encerrados.