CORRUPÇÃO

Desdobramento da Lava Jato no Rio apura propina a auditores da Receita

PF cumpre 46 mandados nesta 4ª. Alvos têm R$ 520 milhões bloqueados

Com tráfico de drogas; Justiça manda prender 18 de nova cúpula
24 de outubro de 2020
“Lava jato” em Curitiba queria prender Gilmar e Toffoli, diz hacker
21 de dezembro de 2020

Agentes da Polícia Federal durante operação

 

De acordo com as investigações, servidores do órgão recebiam valores para que empresas pagassem menos impostos

A Polícia Federal cumpre 46 mandados de busca e apreensão nesta 4ª feira (18.nov.2020) contra esquema de pagamento de propina a auditores da Receita Federal no Rio de Janeiro. Participam da operação Armadeira 2, que é 1 desdobramento da Lava Jato, agentes do MPF (Ministério Público Federal) e da própria Receita Federal.

A operação foi autorizada pelo Juízo da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, que determinou também o bloqueio de R$ 520 milhões em bens dos investigados e o afastamento imediato dos auditores investigados.

De acordo com o MPF, a operação desta 4ª feira (18.nov) decorre de investigações iniciadas a partir da delação premiada de auditores fiscais investigados na 1ª fase da operação, deflagrada em outubro do ano passado.

Os delatores relataram a existência de 1 esquema de arrecadação de propina a servidores da Superintendência da Receita Federal na 7ª Região Fiscal. Esse esquema, segundo o MPF, contava com a participação de “servidores federais que ocupam postos estratégicos na Receita Federal do Brasil, bem como de contadores e empresários“.

A Procuradoria afirma que as investigações identificaram “indícios veementes da prática de corrupção e de lavagem de capitais” pelos auditores investigados.

Entre os alvos da operação Armadeira 2 estão empresas de cigarros e bebidas, além de duas redes de supermercados que teriam se beneficiado do esquema ao deixarem de ter impostos cobrados pelos agentes de fiscalização da Receita Federal.

De acordo com o MPF, uma dessas redes, que não teve o nome divulgado, contava com a intermediação de 1 auditor aposentado que presta assessoria ao grupo, com indícios de pagamento de propina desde 2007. A outra rede seria assessorada por 1 contador que, de acordo com as investigações, possui “íntima relação” com auditores integrantes do esquema.

By Vinicius Sales

Link original da matéria:
https://www.poder360.com.br/lava-jato/desdobramento-da-lava-jato-no-rio-apura-propina-a-auditores-da-receita/ 

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • 1 Comentário

    1. obrigado por postar, site excelente vou voltar mais vezes

    Deixe uma resposta