Notícias : Política» Notícias

Encontro de Mulheres Protagonistas

Michelle cancela turnê em igrejas dos EUA após Bolsonaro ser alvo de operação da Polícia Federal

No dia da operação da PF, a assessoria da senadora Damares Alves (Republicanos-DF), que manteve a agenda no exterior, havia dito que viagem da ex-primeira-dama estava ‘sem alterações’; senadora disse que ela ficou no Brasil para ‘cuidar do marido’

PUBLICIDADE

BRASÍLIA – A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro cancelou uma turnê que iria fazer por igrejas evangélicas dos Estados Unidos após o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ser alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) na última quinta, 8.

Em um primeiro instante a agenda de Michelle no exterior, que seria feito com a senadora Damares Alves (Republicanos) havia sido mantida.

Michelle iria participar da turnê chamada “Encontro de Mulheres Protagonistas” entre esta segunda, 12, e a sexta-feira, 16.

A ex-primeira-dama iria palestrar em igrejas de Orlando e Pompano Beach, na Flórida, Atlanta, na Geórgia, e Boston, em Massachusetts.

A informação do cancelamento por parte de Michelle foi dada por Damares que ainda vai participar da turnê. Ao Estadão, a senadora afirmou que a ex-primeira-dama tinha decidido ficar no Brasil “para cuidar do marido” e que a família Bolsonaro “vive um momento ruim”.

Ela decidiu ficar para cuidar do marido. Ela estava pensando de ir para o Rio.

É um momento ruim.

Qualquer esposa tomaria a mesma decisão, disse a Damares.

No Instagram,

a senadora também disse que a ex-primeira-dama não viajou para os EUA por conta do que está acontecendo no Brasil.

“Estou em Miami me preparando para os eventos Mulheres Protagonistas. Claro, a nossa ex-primeira-dama não pode vir.Todos estão acompanhando o que está acontecendo no Brasil. Era mais fácil para mim ter ficado lá.

O meu DF também está passando por grandes problemas nestes dias (em referência às fortes chuvas que atingiram a capital do País nesta semana), mas eu decidi vir, porque é neste momento que nós precisamos fortalecer o movimento conservador no Brasil e fora do país,

disse Damares no perfil oficial do evento no Instagram.

No dia em que a operação da PF foi deflagrada, o Estadão procurou a assessoria de Damares, que confirmou que a agenda com Michelle estava “mantida e sem alterações”.

A reportagem procurou a assessoria da ex-primeira-dama, mas não obteve retorno.

A operação, denominada Tempus Veritatis, cumpriu 33 mandados de busca e apreensão, além de quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão.

Bolsonaro teve o seu passaporte apreendido e está proibido de deixar o País.

A investigação apura a existência de uma organização criminosa responsável por atuar em tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito. Michelle não foi alvo da investigação.

Em entrevista à Coluna do Estadão na quinta, Bolsonaro afirmou que não tinha tido acesso aos autos da investigação a sugeriu que a ação da PF era uma perseguição. “Não tenho acesso ao que é, qual o motivo da busca e apreensão e o que está sendo investigado. (…) Me perseguem o tempo todo”, disse.

Evento que Michelle cancelou participação cobrou ingressos de até R$ 550

Os eventos cobraram ingressos com preço variado entre US$ 45 e R$ 95, ou R$ 225 a R$ 474 na cotação atual da moeda americana. Além do ticket, também foram cobrados entre US$ 8 a US$ 15 em impostos, o equivalente a R$ 75 no valor mais alto.

Quem pagasse o valor mais caro teria o direito de uma entrada antecipada, um livro de Damares e um “meet and greet”, onde o pagante pode conhecer Michelle e Damares e tirar fotos com elas.

Por Gabriel de Sousa

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Gildo Ribeiro

    Gildo Ribeiro é editor do Grupo 7 de Comunicação, liderado pelo Portal 7 Minutos, uma plataforma de notícias online.

    Artigos relacionados

    Verifique também
    Fechar
    Botão Voltar ao topo