e detona ‘comentarista loira

Ex-apresentador diz que Globo proíbe funcionários de apoiarem Bolsonaro

Jornalista diz que pessoas que se manifestam a favor do atual governo são 'canceladas' dentro da emissora

Record libera brinquedos eróticos em ‘A Fazenda’, diz colunista
5 de setembro de 2021
Evaristo Costa detona a CNN: ‘Espero que nunca mais se dirijam a mim’
14 de setembro de 2021

O apresentador Fred Ring, que pediu demissão em 2020 do SporTV, onde apresentava o “Tá na Área”, afirmou que a TV Globo proíbe seus funcionários de se manifestarem a favor do presidente Jair Bolsonaro.

O apresentador Fred Ring, que pediu demissão em 2020 do SporTV, onde apresentava o “Tá na Área”, afirmou que a TV Globo proíbe seus funcionários de se manifestarem a favor do presidente Jair Bolsonaro.

Ao comentar uma publicação do perfil “Fui Clear”, no Instagram, o jornalista disse que quem apoia o atual governo é “cancelado” na emissora.

“Sim! São proibidos! Quando expõe, são criticados ou “cancelados” das panelas”.

Eu, por exemplo, fui procurar outro emprego.

Pra bom entendedor meia palavra basta”, escreveu o jornalista ao ser questionado sobre o assunto.

Desde que deixou o Grupo Globo, Fred tem dado declarações polêmicas sobre a emissora.

O apresentador deu a entender diversas vezes que tinha problemas por não ter a mesma posição política dos colegas.

Ele chegou a dizer que “era perseguido por uma comentarista mulher, loira, que lacra pra caramba e aparece na Rede Globo”.

Fred não citou o nome, mas a descrição bate com Ana Thais Matos, que na época era a única mulher a ter comentado jogos na TV aberta.

Em 2020, o jornalista e ex-apresentador também fez duras críticas à emissora da qual fazia parte desde 2016. Em entrevista ao Notícias da TV, o agora funcionário da Jovem Pan definiu a sua saída do Grupo Globo como “liberdade”.

“Pedi demissão e estou livre das amarras. A Pan tem a minha cara, me identifico demais com a visão [da empresa]”.

Link original da matéria:
http://goiasemtempo.com.br/home/ex-apresentador-diz-que-globo-proibe-funcionarios-de-apoiarem-bolsonaro-e-saiu-apos-perseguicao-de-comentarista-loira/

Fred não citou o nome, mas a descrição bate com Ana Thais Matos, que na época era a única mulher a ter comentado jogos na TV aberta.

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Os comentários estão encerrados.