Prefeitura Anápolis Trabalhando

Data limite para o IPTU/ITU vence na próxima quinta-feira, 20

A Prefeitura de Anápolis alerta: o prazo para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU/ITU) vence na próxima quinta-feira, 20/05.

Justiça volta atrás e proibe visitas presenciais de advogados a presos
18 de maio de 2021
Balada Responsável é retomada com protocolos de segurança
19 de maio de 2021

Anápolis-Jose-Carlos-Potenciano-FCB-49

Essa é a data limite para que os contribuintes possam
pagar em cota única, com o desconto de 10% e a primeira parcela, caso seja essa a opção de pagamento.

Os contribuintes que forem quitar o imposto à vista e estiverem em dias com a Fazenda Municipal, também
terão mais um desconto adicional (e cumulativo) de 5% do programa Contribuinte Legal.

Já os contribuintes que optarem em fazer o pagamento de forma parcelada, poderão fazê-lo em até 8 vezes,
dependendo do valor do tributo, sendo que nenhuma parcela poderá ter valor menos do que R$ 110,00.

Segundo o diretor da Receita Olisomar Pires, não há previsão de uma nova prorrogação do prazo. Conforme
orienta, os contribuinte que receberam os carnês do IPTU pelos Correios com data de pagamento de 20 de
abril, podem realizar o pagamento apenas nas casas lotéricas e na Caixa Econômica Federal.

Os contribuintes que quiserem pegar a guia com a data correta de vencimento (20 de maio), podem utilizar
os canais presenciais (unidades do Rápido da Jaiara e Anashopping e guichês da Receita no Centro
Administrativo) ou on line, no site oficial do Município, no Zap da Prefeitura/Zap Rápido/Zap Rápido
IPTU.

As guias do ITU (o imposto dos lotes) são disponibilizadas nas unidades presenciais e nos canais on line
da Prefeitura.

O imposto

Conforme a Secretaria Municipal de Economia, a planta de valores do IPTU/ITU 2021 não teve aumento, mas,
conforme previsão legal, sofreu apenas a atualização monetária de 4,23%. Eventuais majorações podem
ocorrer em casos de regulação de áreas ocorridas com o georreferenciamento.

Outro dado importante é que neste exercício, a Taxa de Serviços Urbanos, a TSU (que é cobrada junto com
o IPTU) e a Contribuição de Iluminação Pública (que é recolhida na conta de energia elétrica), tiveram
reduções de 5% e 4,6%, respectivamente.

De Claudius Brito

Olisomar Pires, diretor da Receita Municipal

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Os comentários estão encerrados.