retribuindo pouco aos anapolinos.

Reeleição não será tarefa fácil para os três “As” de Anápolis

Os três “As” de Anápolis na Assembleia Legislativa: Antônio Gomide (PT), Amilton Filho (PP) e Adailton Florentino (PP) são considerados candidatos naturais à reeleição.

Mais de 11 mil lâmpadas de Led devem ser instaladas em Anápolis
5 de junho de 2021
Reserva Follium mantém seu compromisso de sustentabilidade por meio da agenda ESG
7 de junho de 2021

Retribuindo pouco aos anapolinos.   Reeleição não será tarefa fácil para os três “As” de Anápolis

O que não quer dizer que as três cadeiras ocupadas pelos mesmos estão garantidas.

Com mandato, eles contam com alguma vantagem numa eventual disputa. Porém, não é algo certo. É preciso trabalhar muito, não só para obter votos dos anapolinos – que poderão estar bem pulverizados pelo grande número de concorrentes – mas também conquistar para eleitores de outras cidades.

Por aqui, especula-se que, pelo menos, 30 candidatos devem disputar uma cadeira no parlamento goiano. Isso, sem contar os candidatos de outras bases que, toda eleição, vêm aqui para buscar votos, alguns deles, inclusive, levando muitos, mas retribuindo pouco.

Mas, é o jogo e os três representantes de Anápolis já se movimentam para formar uma base eleitoral sólida visando o projeto político de 2022. A reeleição pode, num primeiro momento parecer fácil, mas não é. Ao mesmo tempo em que se tem bônus, também há o ônus que um mandato sempre tem. Então, é arregaçar as mangas e reforçar a sola do sapato.

Política X Futebol

Agora, no Brasil, quase tudo é motivo para se politizar. A bola da vez é a Copa América, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, criticada por aqueles que os integrantes da direita rotulam de “esquerdopatas”. Política à parte, o momento de fato não é dos melhores para o País sediar um torneio internacional, apesar de que competições nacionais e regionais de futebol estejam ocorrendo.

Neste caso, o receio é de que delegações estrangeiras possam trazer, ou, levar contaminados com novas variantes do coronavírus. Não haverá público nos estádios, mas, ainda assim, um torneio desse nível envolve muita estrutura e gente. A torcida, portanto, independentemente da cor da bandeira, é para que tudo transcorra bem e com a maior segurança possível.

Mendanha I

Muito tem se especulado, na imprensa e nas redes sociais, sobre uma eventual candidatura do atual prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, do MDB, ao Governo de Goiás. Trata-se de uma liderança jovem, que já tem uma folha de serviços prestados no seu município-base, como vereador, presidente da Câmara Municipal e como secretário municipal.

Mendanha II

Mas, obviamente, para alçar voos mais altos, Gustavo Mendanha precisa ter maior projeção no Estado. Além do que, essa eventual candidatura ainda não é consenso dentro da legenda.

O ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende, por exemplo, tem um alinhamento com o governador Ronaldo Caiado, do DEM. E, certamente, é uma liderança que terá de ser ouvida no processo.

Portanto, é muito cedo ainda e, aliás, a bem do próprio prefeito, focar na gestão e fazer um bom trabalho é o melhor que o próprio pode fazer para chegar bem em 2022. Não precisa queimar a largada.

Recuperação Fiscal

Na última quarta-feira, 02/06, a Assembleia Legislativa realizou uma sessão extra e colocou para apreciação do plenário, o projeto que abre caminho para Goiás aderir ao regime de Recuperação Fiscal (RRF).

A matéria, entretanto, recebeu emendas e retornou para a Comissão de Constituição e Justiça da Casa, onde essas emendas serão apreciadas. Agora, o projeto só deve retornar à pauta na semana que vem. A oposição ao governo trabalha para que haja um debate maior sobre a questão.

SANEAGO: mudanças

Também, na pauta da Assembleia Legislativa, tramita o projeto nº 5.208/21, que altera a Lei Estadual nº 6.680, de 13 de setembro de 1967. Ele autorizou a criação da estatal Saneamento de Goiás S/A.

Conforme a justificativa apresentada pela governadoria, a propositura visa adequar a companhia à realidade. O projeto, inclusive, abre caminho para que a mesma possa modificar a sua participação societária.

Na prática, autorizando a venda de ações na bolsa de valores. A intenção é preservar o seu caráter majoritário de participação na sociedade. Assim, não se configuraria uma desestatização.

Feriado Dia da Mulher

Tramita na Câmara Federal, o Projeto de Lei 6215/16, que pretende transformar o Dia da Mulher (8 de março) em feriado nacional. A proposta, de autoria do deputado Hélio Leite (DEM-PA), foi aprovada na Comissão de Direitos da Mulher e encaminhada para a Comissão de Cultura. Depois disso, ainda precisa ser avaliada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e, finalmente, vai a plenário para a votação.

Feriadões

A folhinha, ainda, marca para este ano, mais cinco feriados nacionais, sendo que três deles vão cair numa terça-feira. É o caso do 7 de Setembro, em que se comemora o Dia da Independência; o 12 de outubro, Dia de Nossa Senhora Aparecida; e o 2 de Novembro, Finados.

O feriado de 15 de novembro, Proclamação da República, vai cair numa segunda-feira e o Natal, 25 de dezembro, num sábado.

Em Anápolis, ainda, tem dois feriados locais: 26 de julho (Dia da Padroeira Sant´Ana) e 31 de Julho (Aniversário de Emancipação), sendo que o primeiro cairá numa segunda-feira e o segundo, num sábado. Numa época de pandemia, é feriado que não acaba mais.

OS na Cultura

Na última terça-feira (1º/06) o presidente da Câmara Municipal, Leandro Ribeiro e mais alguns vereadores, receberam uma representação do Conselho Municipal de Cultura.

O grupo está preocupado com a possibilidade de as escolas culturais passarem a ser geridas por Organizações Sociais (OSs).

Os vereadores se comprometeram a levar essa preocupação ao prefeito Roberto Naves e, também, a promover um debate amplo com o segmento e outras partes interessadas, caso, de fato, alguma proposta de mudança na gestão das unidades seja encaminhada ao Legislativo.

Atualmente, Anápolis tem quatro escolas administradas pela Diretoria de Cultura: teatro, música, dança e artes plásticas.

 

De Claudius Brito

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Os comentários estão encerrados.