Encerra se o círculo

Léo Pinheiro confirma propina a Lula para a Folha

A carta é devastadora para Lula e para a própria Folha de S. Paulo.

O Anápolis Fashion Week é um evento que vai revolucionar todo conceito de moda da cidade.
4 de julho de 2019
Emitirá carteira de graça por meio da cnh social
4 de julho de 2019

A Lava Jato só passou a confiar em Léo Pinheiro depois que ele confessou a existência de uma conta corrente de Lula no departamento de propinas da OAS, a chamada Controladoria. É o que diz a Folha de S. Paulo, baseada nas mensagens roubadas a Deltan Dallagnol. Renova Midia

Preso em Curitiba, Léo Pinheiro desmontou a reportagem publicada pelo jornal no último domingo, fabricada a partir das mensagens roubadas à Lava Jato e repassadas pelo Intercept.

Além disso, ele reafirmou o pagamento de propinas a Lula.

Leia um trecho:

“Preciso dizer que as reformas não foram um presente. Os empreendimentos da Bancoop assumidos pela OAS apresentavam grandes passivos ocultos, com impostos, encargos que não deveriam ser assumidos pela OAS. Em paralelo, João Vaccari cobrava propina de cada contrato entre OAS e Petrobras. Combinei com Vaccari que todos os gastos do triplex e sítio seriam descontados da propina. Repito, esse encontro de contas está provado por uma mensagem minha trocada na época dos fatos, devidamente juntada no processo e ainda pelo depoimento do diretor da empresa.”

E também:

“As obras do sítio e no triplex tinham custos relevantes e eram devidamente contabilizadas. Documentos internos da OAS provaram no processo que as despesas das duas obras eram lançadas em centros de custos próprios, com uma referência ao ex-presidente (Zeca Pagodinho) e as divisões ‘praia’ e ‘sítio’”.

Link original da matéria:
https://www.oantagonista.com/brasil/leo-pinheiro-confirma-propina-a-lula/?utm_source=oapush&utm_medium=wppush&utm_campaign=post

O Antagonista já havia explicado isso veja aqui.

O pagode da Folha

O que a reportagem não diz é que isso só ocorreu depois que a tal conta corrente – na verdade, eram duas: Zeca Pagodinho (praia) e Zeca Pagodinho (sítio) – foi corroborada por inúmeras provas materiais – planilhas, emails, ordens de pagamento -, encontradas pela PF e anexadas ao processo.

Além disso, outros delatores, não citados nas mensagens apresentadas pela Folha de S. Paulo, confirmaram o relato de Léo Pinheiro.

Se o objetivo da reportagem da Folha de S. Paulo era fornecer elementos para a defesa de Lula, é preciso dizer que ela quebrou a cara.

Link desta atualização :
https://www.oantagonista.com/brasil/o-pagode-da-folha/

A Lava Jato só passou a confiar em Léo Pinheiro depois que ele confessou a existência de uma conta corrente de Lula no departamento de propinas da OAS, a chamada Controladoria.

É o que diz a Folha de S. Paulo, baseada nas mensagens roubadas a Deltan Dallagnol.

Preso em Curitiba, Léo Pinheiro desmontou a reportagem publicada pelo jornal no último domingo, fabricada a partir das mensagens roubadas à Lava Jato e repassadas pelo Intercept. Documento Original

Desmoralizado ..Vem pra Rua

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Protected by WP Anti Spam