Vander Lúcio» Blogs e Colunas

Expressão “mea maxima culpa”

A responsabilidade coletiva na luta contra a Dengue

A persistente ameaça da dengue ressalta a falha coletiva na proteção da saúde pública.

PUBLICIDADE

A expressão latina “mea maxima culpa” ressoa, revelando a negligência na prevenção e controle da doença.

Desde seus primórdios no século XVIII, a dengue assombra o mundo, especialmente o Brasil, onde o Aedes aegypti prospera, vencendo a batalha contra uma sociedade que fracassou em cuidar de sua própria subsistência.

Apesar dos enormes investimentos em campanhas de conscientização e combate à dengue, os resultados são decepcionantes devido à falta de engajamento da comunidade.

O peso recai sobre o setor público, enquanto a população se exime de responsabilidades, resultando em desperdício de recursos que poderiam ser direcionados para outras necessidades, como infraestrutura, educação e segurança.

A solução é simples, porém negligenciada: ações individuais de higiene e eliminação de criadouros do mosquito. As campanhas educativas são claras, mas a adesão é escassa.

Apenas alguns minutos por semana seriam suficientes para proteger nossas casas e comunidades, mas a apatia persiste, resultando em um cenário de doença, afastamento do trabalho e até mortes.

O Brasil enfrenta uma crise de saúde pública devido à dengue, uma situação que poderia ser evitada se cada um cumprisse sua parte.

É hora de um “mea culpa” coletivo, reconhecendo nossas falhas e assumindo a responsabilidade por proteger nossa própria saúde e a de nossos semelhantes.

A luta contra a dengue é uma batalha de todos, e somente através do esforço conjunto podemos alcançar um futuro livre dessa ameaça constante.

A dengue persiste como uma ameaça devido à negligência coletiva na prevenção. Apesar dos investimentos em campanhas, a falta de engajamento da comunidade resulta em desperdício de recursos públicos e um ciclo contínuo de doença e morte.

A solução é simples, porém subutilizada: ações individuais de eliminação de criadouros do mosquito. A adesão às campanhas educativas é baixa, mesmo que apenas alguns minutos semanais seriam suficientes para proteger as casas e comunidades.

É hora de um “mea culpa” coletivo, assumindo a responsabilidade por proteger nossa saúde e a de nossos semelhantes. A luta contra a dengue requer a participação de todos para alcançar um futuro livre dessa ameaça constante.

Dengue Story-GABRIELLE
  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • RESPONSABILIDADE PELO CONTEÚDO

    As ideias e opiniões expressas em cada matéria publicada nas colunas são de exclusiva responsabilidade do COLUNISTA, não refletindo, necessariamente, as opiniões do editor e do portal 7Minutos. Cada COLUNISTA é responsável juridicamente por suas matérias assinadas. O 7Minutos se responsabiliza apenas pelas matérias assinadas por ele.

    Vander Lúcio

    Fundador e diretor do Jornal Contexto; foi repórter mirim, aos 15 anos, do Jornal de Brasília; editor, repórter e apresentador da TV Tocantins e editor de vários jornais, revistas e publicações periódicas. Também foi presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE e diretor de comunicação da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA), dentre outras atividades.

    Artigos relacionados

    Verifique também
    Fechar
    Botão Voltar ao topo