nos Estados Unidos

Boxeador russo, de 28 anos, morre após sofrer nocaute técnico

O lutador foi submetido a uma cirurgia para diminuir a pressão craniana. Levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), o boxeador foi induzido ao estado de coma, mas não se recuperou.

Goiano de Kickboxing será em Anápolis
18 de maio de 2019
Federação Sul Americana de Krav Maga lança curso gratuito para o controle do medo
17 de maio de 2020

Boxeador russo Maxim Dadashev morre quatro dias após nocaute técnico nos Estados Unidos. Getty Images

O boxeador russo Maxim Dadashev morreu nesta terça-feira, em Maryland, Estados Unidos, após lesões sofridas na última sexta durante a luta contra o porto-riquenho Subriel Matias.

Na mesma programação, o brasileiro Esquiva Falcão venceu o mexicano Jesus Antonio Gutierrez.

Durante a luta de sexta, o técnico James Buddy McGirt pediu para o árbitro parar o combate no 11º round, ao perceber que seu lutador não estava em boas condições físicas.

Dadashev teve de ser colocado em uma maca para deixar o ginásio, antes de ser levado de ambulância para o hospital Prince George, em Maryland.

O lutador foi submetido a uma cirurgia para diminuir a pressão craniana. Levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), o boxeador foi induzido ao estado de coma, mas não se recuperou.

O pugilista russo tinha 28 anos e deixa esposa e filhos, que viajaram de São Petersburgo aos Estados Unidos para vê-lo antes de morrer.

Ele era considerado um lutador muito promissor na Rússia e, até a derrota da última sexta, tinha um cartel invicto no boxe, com 13 vitórias, sendo 11 por nocaute.

Ele havia assinado com a Top Rank, uma das maiores empresas de promoção de lutas do mundo, cujo dono é o lendário Bob Arum.

Robert Arum é um advogado americano, promotor de boxe e empresário.

Ele é o fundador e CEO da Top Rank, uma empresa profissional de promoção de boxe sediada em Las Vegas.

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe uma resposta