Anápolis na Era Bolsonariana

Governo Bolsonaro anuncia leilão da Ferrovia Norte Sul em março

Edital de concessão foi publicado no final do ano passado. Anápolis faz parte do maior projeto ferroviário da atualidade

Governo Bolsonaro anuncia leilão da Ferrovia Norte Sul em março Contexto

Governo Bolsonaro anuncia leilão da Ferrovia Norte Sul em março

Era Bolsonariana

Caso não haja nenhuma intercorrência, o leilão da Ferrovia Norte-Sul será realizado no próximo dia 28 de março, na Bolsa de Valores, em São Paulo.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres publicou o edital da concessão do trecho de 1.537 km entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP) no dia 30 de novembro do ano passado.

O lance mínimo do valor de outorga será de R$ 1,35 bilhão e o prazo de concessão é de 30 anos.
Esta semana, o Secretário do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos) do Governo Jair Bolsonaro, Adalberto Vasconcelos, disse que a privatização de ferrovias e rodovias é prioridade nacional.

De acordo com a ANTT, o investimento previsto no trecho é de R$ 2,7 bilhões. O contrato consiste na exploração da infraestrutura e na prestação do serviço de transporte ferroviário, além de garantir a manutenção e conservação da infraestrutura durante todo o período da concessão.

“A Anápolis, especificamente, o que interessa é o segundo tramo (em engenharia, significa o espaço entre dois pontos) que liga o Município a Aliança do Tocantins.”

O edital prevê direito de passagem aos portos de Santos (SP) e Itaqui (MA) por meio da assinatura de termos aditivos aos contratos da VLI; VALE; Ferrovia Transnordestina Logística, Rumo Malha Paulista e a MRS. Em Porto Nacional (TO), o trecho conecta-se ao tramo norte da ferrovia, possibilitando o acesso ao Porto do Itaqui (MA), em bitola larga.

Ao Sul, a Ferrovia atravessa o Tocantins, passando por Goiás até chegar a Estrela D´Oeste (SP). Lá, terá conexão direta com a Malha Paulista, concedida atualmente à Rumo Malha Paulista, que possibilitará a conexão da ferrovia ao Porto de Santos e ao polo econômico e industrial de São Paulo, em bitola larga.

Segundo a ANTT, a demanda potencial na Ferrovia prevista para 2020 é equivalente a 1,7 milhão de toneladas. Ao final do período projetado, em 2055, o trecho ferroviário pode capturar uma demanda equivalente a 22,7 milhões de toneladas, com predominância das cargas gerais e dos granéis sólidos agrícolas.

Norte-Sul
A Ferrovia está dividida em três tramos:

-O primeiro (Tramo Norte) entre Açailândia (MA) e Porto Nacional (TO) com 720 quilômetros de extensão se encontra em operação comercial pela subconcessionária “Ferrovia Norte Sul S.A” desde 2007. Esse trecho não está incluso na concessão.

-O segundo é o tramo compreendido entre Palmas (TO) e Anápolis (GO) (Tramo Central), com 855 quilômetros de extensão, e que se encontra em operação com movimentação de carga pela VALEC desde 2015.

-O terceiro (Tramo Sul) está compreendido entre os municípios de Ouro Verde de Goiás (GO) e Estrela d´Oeste (SP), com 682 km de extensão. As obras estão em fase final.

Um dos destaques é o Pátio do Sudoeste de Goiás, cuja obra está praticamente concluída.

Será o maior polo de carga de toda a Ferrovia Norte-Sul, situado próximo aos municípios de Rio Verde, Santa Helena, Jataí, Edéia e Quirinópolis. (Com informações da ANTT)

 

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe seu comentário

    Protected by WP Anti Spam