Economia / Últimas Notícias

Cashback: Seu dinheiro de volta

O que é e como funciona esse método de compras online desde 2011

O usuário que quiser reaver uma parte do dinheiro com suas compras online deve, antes de tudo, se cadastrar nessas empresas que fazem esse tipo de trâmite.

Joice tem liderança contestada após discussão nas redes sociais
26 de março de 2019
Estudante comemora 15 anos com surpresa do jornalista Matheus Ribeiro
26 de março de 2019

Basicamente, o cashback funciona como um programa de fidelidade, em que o usuário se cadastra no serviço de cashback, faz compras em sites parceiros e, depois de acumular certo valor em compras, o dinheiro volta para a conta-corrente do comprador.Divulgação

Você que adora fazer compras online: sabia que é possível recuperar parte do dinheiro gasto?

Esse modelo de compras é conhecido pelo nome Cashback que, em inglês, significa literalmente “dinheiro de volta”.

Nos Estados Unidos e em outros países no exterior, esse tipo de transação é bastante comum e, por aqui no Brasil, é um modelo que está ganhando cada vez mais força, especialmente com o surgimento de empresas como a Méliuz e a Poup, que fazem parcerias para que todo o trâmite aconteça.

Basicamente, o cashback funciona como um programa de fidelidade, em que o usuário se cadastra no serviço de cashback, faz compras em sites parceiros e, depois de acumular certo valor em compras, o dinheiro volta para a conta-corrente do comprador.

Por trás do cashback
O usuário que quiser reaver uma parte do dinheiro com suas compras online deve, antes de tudo, se cadastrar nessas empresas que fazem esse tipo de trâmite. Isso porque não é possível reaver qualquer valor quando a compra é feita diretamente nos sites de e-commerces — é preciso ter o intermediário que garanta a transação.

O que acontece é que, por redirecionar o usuário a um site específico parceiro, a empresa de cashback ganha uma comissão.

Mais ou menos como acontece com anúncios pagos na internet. A empresa de cashback consegue um comprador para o e-commerce que, por sua vez, paga por essa “mãozinha”. Parte desse dinheiro é dividido com o usuário e, assim, acontece a recompensa.

No caso da Méliuz, por exemplo, que citamos no início do texto, a empresa possui parcerias com outras grandes lojas online, como Amazon, Netshoes, Shoptime, Casas Bahia, Sephora, Carrefour, O Boticário, Zattini, entre outras.

No site, o usuário habilita a função para ter o dinheiro de volta. Uma vez logado, o usuário é redirecionado para o e-commerce desejado e realiza a compra normalmente.

“Um sistema de rastreamento identifica suas compras e registra, em sua conta, o valor de reembolso devido para cada aquisição”, explica a página da companhia.

O saldo é cumulativo e fica armazenado na conta do usuário até atingir um valor mínimo para resgate — no caso R$ 20.

As transações são realizadas de forma gratuita para o consumidor e os depósitos de devolução de dinheiro são feitos uma vez ao mês.

Cada loja parceira dá uma porcentagem de volta. A Amazon, por exemplo, devolve 4% do dinheiro em compras na categoria eletrônicos e tecnologia. Já a Microsoft retorna 3% em compras de informática.

Vale lembrar que essas regras da quantidade de dinheiro devolvido mudam de um site para outro, mas o princípio de funcionamento básico é o mesmo.

Evolução
A Méliuz foi fundada em 2011, quando o assunto cashback ainda era relativamente recente no mundo das compras online brasileiro.

Até maio deste ano 2016 , a companhia de cashback já havia conseguido devolver cerca de R$ 30 milhões para os seus usuários.

O sucesso foi tamanho que, em 2016, a Méliuz fechou parcerias inclusive com lojas físicas, expandindo seu modelo de negócios para além dos e-commerces.

Até o momento, a empresa opera com parcerias em postos de gasolina, restaurantes, bares e lojas nas cidades de São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS) e Brasília (DF). A meta ambiciosa da startup é alcançar uma base com o total de 10 mil estabelecimentos até dezembro.

Novidade: 2019

Apple Card: o cartão de crédito do iPhone, com cashback e recompensas

Durante o seu evento especial, a Apple anunciou o seu mais novo serviço que deverá deixar os amantes de iPhone eufóricos: o Apple Card. Já estávamos na expectativa do lançamento desde fevereiro, mas agora é oficial. Basicamente, trata-se de um cartão de crédito digital, que funciona no próprio iPhone. Ele poderá ser solicitado instantaneamente pelos seus usuários. O serviço chegará no segundo semestre de 2019. Confira maiores informações sobre mais esta novidade.

Apple Card: o cartão de crédito do iPhone, com cashback e recompensas
Através de uma interface que promete ser bastante intuitiva, o cartão vai permitir que os usuários acessem os dados diretamente através de um aplicativo. Outra vantagem é que o suporte será instantâneo. Ou seja, tão simples quanto uma troca de mensagens.

O aplicativo será inteligente, utilizando aprendizado de máquina (Machine Learning) para traduzir os nomes fantasia de cada estabelecimento que você fizer as suas compras. As compras ainda podem ser divididas em categorias, como alimentação, entretenimento e transporte, por exemplo

Benefícios do Apple Card
O cartão de crédito digital da Apple também oferecerá prêmios aos seus usuários, utilizando uma variação do cashback, o Dauly Cash. Ou seja, todos os dias que o usuário gastar determinado valor no seu cartão, ele pode receber de volta 2% do valor e gastar da maneira que ele decidir. Cabe ressaltar que nas lojas oficiais da Apple, a porcentagem de cashback sobe para 3%. Nos cartões físicos, o Daily Cash oferece 1% de cashback nas compras realizadas.

O usuário ainda poderá definir conforme a sua preferência a sua fatura, e poderá pagar em semanas ou quinzenas, por exemplo.

Cartão de crédito físico
O Apple Card também poderá ser adquirido fisicamente. Contudo, ao contrário de outros cartões de crédito convencionais, este funcionará de maneira mais segura. O cartão não vai utilizar um número específico, data de vencimento e sequer um código de segurança. A Apple fechou a parceria com o banco Goldman Sachs para viabilizar o Apple Pay, sendo que o processamento dos pagamentos será feito pela MasterCard.

Informações do do Apple Card :
https://seucreditodigital.com.br/apple-card-o-cartao-de-credito-do-iphone/

By
EDUARDO MENDES
Entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades.
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e fundador dos sites Optclean Tecnologia, Conexão Estudante e Seu Crédito Digital.

Link original da matéria:
https://www.tecmundo.com.br/ciencia/124744-cashback-funciona-metodo-compras-online.htm

Cashback: Seu dinheiro de volta.  Divulgação

Cashback: Apple Card: o cartão de crédito do iPhone, com cashback e recompensas Divulgação

 

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Protected by WP Anti Spam