combater a doutrinação identitária

Nova organização planeja fornecer aos pais, ferramentas para combater

A “doutrinação identitária” nas escolas. Defender a civilização ocidental passa também, e talvez principalmente, por ações localizadas de resistência à ideologização esquerdista e regressista (termo bem mais condizente com os resultados que produz do que “progressista”).

Pirenópolis abre seleção com quase 100 vagas para níveis médio e superior
20 de março de 2021
Anápolis está a um passo de ter a sua segunda universidade
28 de maio de 2021

PATRICK T. FALLON / AFP via Getty Images

Prezados leitores:

Seguimos com o nosso compromisso de trazer até vocês artigos sobre temas relevantes, publicados pela imprensa internacional, e traduzidos pela nossa colaboradora, a tradutora profissional Telma Regina Matheus. Apreciem!

Nova organização planeja fornecer aos pais, ferramentas para combater a “doutrinação identitária” nas escolas

Fonte: The Daily Wire

Título original: New organization plans to provide parents with tools to combat “woke indoctrination” in schools.

Defender a civilização ocidental passa também, e talvez principalmente, por ações localizadas de resistência à ideologização esquerdista e regressista (termo bem mais condizente com os resultados que produz do que “progressista”). Para dizimar a doutrinação identitária, uma das mais perniciosas e abrangentes, pais conservadores americanos se unem em uma organização pela defesa da Educação. Iniciativa que poderia (e deveria) ser copiada por aqui.

 

Duas adversárias convictas da teoria crítica racista acabaram de fundar uma associação para capacitar os pais a combater a “doutrinação identitária” implantada no sistema de ensino fundamental e médio.

O objetivo da PDE (Parents Defending Education [Pais em Defesa da Educação]) é criar uma “rede apartidária de pais comprometidos com a despolitização das salas de aula”. O grupo foi criado por Nicole Neily, a fundadora e presidente da Speech First, uma organização associativa pela liberdade de expressão. A organização PDE ensinará os pais a entender o que está acontecendo na sala de aula de seus filhos. Especificamente, o grupo ensinará os pais a documentar “abusos e extremismos” nas escolas e mostrará como eles podem “começar a influenciar e supervisionar as escolas”.

“Para os pais que estão incomodados com o que têm visto – estudantes disseram ser opressores ou oprimidos e contaram que são recrutados para as causas de ativismo político – a PDE fornecerá treinamento sobre: como pôr em evidência escolas e autoridades, obter a atenção da mídia, envolverem-se nos conselhos escolares e outras entidades de supervisão, e como se certificarem de que a escola está ciente de que haverá consequências para a doutrinação e o radicalismo em sala de aula”, declarou a organização ao Daily Wire.

O ensino à distância, uma consequência da pandemia do coronavírus, tornou muito mais fácil para os pais observar o que acontece em sala de aula. A PDE acredita que as aulas virtuais permitirão que os pais documentem e exponham, de maneira mais eficaz, os incidentes preocupantes que ocorrem durante as aulas.

Fundadora e presidente, Nicole Neily disse ao Daily Wire que o grupo foi planejado para resolver problemas de doutrinação por meio de um maior envolvimento dos pais.

“Criamos a Parents Defending Education [Pais em Defesa da Educação] para ajudar na capacitação dos pais, de modo que confrontem a substancial ascensão de uma ideologia despótica em nossas escolas de ensino fundamental e médio, em todo o país”, declarou Neily. “Sabemos que esses problemas não podem e não serão resolvidos em Washington – é por isso que a Parents Defending Education trabalha para tratá-los nos níveis estaduais e locais, criando uma rede de pais unidos pela defesa da qualidade e do conteúdo da educação de suas crianças”.

A PDE também terá um mapa multimídia, chamado “IndoctriNation” [DoutriNação], que documentará os incidentes de radicalização em salas de aula de todo o país. O professor de Direito William Jacobson, de Cornell, criou um sistema similar que rastreia o crescimento da teoria crítica racista – a ideologia que alega estar o racismo irremediavelmente arraigado na América – nos campi universitários. “IndoctriNation” rastreará os incidentes ocorridos no sistema de ensino fundamental e médio.

A organização planeja usar os arquivos do FOIA [N.T.: Freedom of Information Act = Lei da Liberdade de Informação], as queixas ao Department of Education Office of Civil Rights [Departamento de Direitos Civis da Secretaria de Educação], os litígios e os relatórios de investigações para expor o “extremismo” praticado em salas de aula. Os membros da PDE também podem compartilhar suas histórias, anonimamente, com a comunidade.

Asra Nomani, vice-presidente de estratégia e investigações da PDE, disse acreditar que o país está em crise, em parte, por causa do sistema de educação.

“Nosso país está em crise, hoje, devido às ideologias que disseminam o divisionismo, polarizando ideias em nossas salas de aula, ensinando-as aos nossos filhos”, disse Nomani. “Educadores têm o dever moral de ensinar nossas crianças a ler, escrever e pensar – não lhes cabe ditar o que elas devem pensar. Como pais, precisamos nos unir para defender a educação, combater a radicalização e inspirar nossos filhos com valores positivos.”

*The Daily Wire é uma das empresas que mais cresce na América, no setor de mídia conservadora e meio de comunicação de contracultura, fornecendo notícias, opiniões e entretenimento.

Por Chrissy Clark

By Telma Regina Matheus Jornalista.
Redatora, revisora, copydesk, ghost writer & tradutora.
Sem falsa modéstia, conquistei grau de excelência no que faço.
Meus valores e princípios são inegociáveis.

Veja matéria original nos EUA aqui!
https://www.dailywire.com/news/new-organization-plans-to-provide-parents-with-tools-to-combat-woke-indoctrination-in-schools

Link original da matéria:
https://vidadestra.org/nova-organizacao-planeja-fornecer-aos-pais-ferramentas-para-combater-a-doutrinacao-identitaria-nas-escolas/

Faça uma cotação e contrate meus trabalhos através do e-mail mtelmaregina@gmail.com ou Twitter @TRMatheus

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe uma resposta