OPERAÇÃO JUMBO MT

Dono de posto de combustível é alvo de operação da PF em Cuiabá por tráfico de drogas

A investigação evidenciou uma movimentação de aproximadamente R$ 350.000.000,00, num período de quatro anos.

Organização criminosa investigada por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro
16 de maio de 2022
Quase 3 anos após assassinato do ator Rafael Miguel, Paulo Cupertino é preso
16 de maio de 2022

Um dos alvos de mandado é empresário e dono do posto de combustível Jumbo, que fica na rodovia Palmiro Paes de Barros, no bairro Nossa Senhora Aparecida, próximo à saída para Santo Antônio.

A Polícia Federal deflagrou, nesta segunda-feira (16.05), nos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Mirassol D’Oeste, Poconé e Pontes e Lacerda, a Operação Jumbo, que tem como alvo uma organização criminosa investigada por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Foram expedidos
pela 7ª Vara Criminal de Cuiabá, oito mandados de prisão preventiva, 29 mandados de busca e apreensão, além do sequestro de diversos bens. Um dos alvos de mandado é empresário e dono do posto de combustível Jumbo, que fica na rodovia Palmiro Paes de Barros, no bairro Nossa Senhora Aparecida, próximo à saída para Santo Antônio.

 

A investigação
da Polícia Federal evidenciou uma movimentação de aproximadamente R$ 350.000.000,00, num período de quatro anos. Foi apurado, também, que a organização criminosa adquiria cocaína no município de Porto Esperidião, acondicionava em Mirassol D`Oeste, para, depois, distribuí-la em Cuiabá.

 

No decorrer
da investigação, com o apoio da do setor de inteligência da Polícia Militar e do Gefron, foi possível interceptar dois carregamentos de drogas, totalizando 210kg de cocaína.

 

Além disso,
a investigação apontou que a organização criminosa utilizava postos de combustíveis em Cuiabá para a lavagem de dinheiro decorrente do tráfico de drogas. As investigações e diligências contra o tráfico de drogas continuam, com especial atenção à prisão das lideranças e descapitalização de organizações criminosas.

 

Link original da matéria:
https://www.pnbonline.com.br/policia/dono-de-posto-de-combusta-vel-a-alvo-de-operaa-a-o-da-pf-em-cuiaba-por-tra-fico-de-drogas/84799

 

Atualização Gazeta Digital

VEJA VÍDEOS DAS BUSCAS
Preso no Alphaville, dono de posto é considerado ‘importante’ ao tráfico

Um dos 8 presos na Operação Jumbo é o empresário Tiago Gomes de Souza, conhecido como ‘Baleia’, dono do posto Jumbo, localizado na rodovia Palmiro Paes de Barros e de outro posto na Miguel Sutil.

Ele foi preso em uma casa no Alphaville, onde policiais cumpriram ainda mandado de busca e apreensão.

 

As informações ,

preliminares da PF dão conta de que uma grande quantia em dinheiro foi apreendida na casa do alvo – veja os vídeos abaixo. O valor total ainda não foi divulgado. Baleia seria o alvo ‘mais importante da operação’.

 

As investigações

apontavam que a quadrilha usava os postos para lavar o dinheiro obtido no tráfico de drogas. Por isso a operação foi batizada com o nome de um dos locais alvos dos mandados de busca, o auto posto Jumbo.

 

Investigação ganhou

corpo após o Grupo Especial de Fronteira e a Inteligência da Polícia Militar interceptar dois carregamentos de cocaína. A droga apreendida totalizou 210 kg.

Foi descoberto estão que a quadrilha comprava a droga em Porto Esperidião, guardava em Mirassol D’Oeste e depois fazia a distribuição por Cuiabá. Eles movimentaram R$ 350 milhões em 4 anos.

Operação Jumbo

Ao todo, a PF cumpre 37 mandados judiciais, sendo 8 de prisão preventiva e 29 de busca e apreensão nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Mirassol D’Oeste, Poconé e Pontes e Lacerda. Com a prisão dos líderes, a investigação vai tomar novos rumos

By: Yuri Ramires
yuri@gazetadigital.com.br

Link original da matéria:
https://www.gazetadigital.com.br/editorias/policia/preso-no-alphaville-dono-de-posto-considerado-importante-ao-trfico/692049

O delegado da Polícia Federal de Mato Grosso, Jorge Vinicius Gobira, dá detalhes da Operação Jumbo. Foto: Veja Bem MT

Com histórico criminal desde a adolescência, o hoje empresário Tiago Gomes de Souza, 35, preso em casa, no Alphaville 

Boa parte do dinheiro que eles lucravam com o tráfico ficava em Mato Grosso.

Boa parte do dinheiro que eles lucravam com o tráfico ficava em Mato Grosso.

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Os comentários estão encerrados.