“sérios indícios”

Moraes diz que caso de Janot se enquadra na Lei de Segurança Nacional

Na ordem de busca e apreensão contra Rodrigo Janot, Alexandre de Moraes diz que há contra ele “sérios indícios” de incitação ao crime

Bolsonaro faz discurso combativo na ONU e cita “falácias” sobre Amazônia
24 de setembro de 2019
Fachin manda soltar ex-gerente da Petrobras que teve sentença anulada pelo STF
3 de outubro de 2019

Na ordem de busca e apreensão contra Rodrigo Janot, Alexandre de Moraes diz que há contra ele “sérios indícios” de incitação ao crime e de outros cinco delitos previstos na Lei de Segurança Nacional. Foto: Jorge William / Agência O Globo

Na ordem de busca e apreensão contra Rodrigo Janot, Alexandre de Moraes diz que há contra ele “sérios indícios” de incitação ao crime e de outros cinco delitos previstos na Lei de Segurança Nacional.

A lei de 1983 pune atos contra a ordem política e social. Para o ministro, as declarações de Janot de que planejou matar Gilmar Mendes poderiam enquadrá-lo no seguintes crimes:

  • Tentar impedir, com emprego de violência ou grave ameaça, o livre exercício de qualquer dos Poderes da União ou dos Estados;
  • Fazer, em público, propaganda de processos violentos ou ilegais para alteração da ordem política ou social;
  • Incitar à subversão da ordem política ou social;
  • Caluniar ou difamar o Presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação; e
  • Ofender a integridade corporal ou a saúde de qualquer das autoridades mencionadas no artigo anterior.
  • Se uma pessoa for condenada por todos esses crimes, a pena pode somar mais de 20 anos de prisão.

Link original da matéria:
https://www.oantagonista.com/brasil/moraes-diz-que-caso-de-janot-se-enquadra-na-lei-de-seguranca-nacional/

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe um comentário