Prefeitura Anápolis Trabalhando

Prédio da Câmara será retomado e dará lugar a um novo Centro Administrativo

Cinco anos após ser paralisada, embargada e judicializada, a obra do prédio da Praça 31 de Julho, no setor central de Anápolis, que seria destinada à Câmara Municipal, será, enfim, retomada.

Primeira dose terá, para acima de 38, três pontos nesta segunda, 19
19 de julho de 2021
Anápolis terá monumento para reverenciar as vítimas da Covid-19
21 de julho de 2021

O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 20/07, pelo prefeito Roberto Naves, dentro da programação alusiva ao aniversário dos 114 anos de emancipação da cidade

Após cinco anos de muitos problemas e gerando imagens negativas para Anápolis, o prédio da
Praça 31 de Julho, que seria destinado ao Poder Legislativo, terá sua obra retomada e vai
abrigar secretarias e órgãos da Administração Municipal.

Cinco anos após ser paralisada, embargada e judicializada, a obra do prédio da Praça 31 de
Julho, no setor central de Anápolis, que seria destinada à Câmara Municipal, será, enfim,
retomada.

O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 20/07, pelo prefeito Roberto Naves, dentro da
programação alusiva ao aniversário dos 114 anos de emancipação da cidade.

O evento, ocorreu ao lado da obra e foi bastante concorrido, com a presença de várias
autoridades.

Na coletiva de imprensa, o prefeito Roberto Naves detalhou o cronograma de retomada. Segundo
ele, inicialmente, foi contratada uma empresa especializada que realizou um estudo sobre as
condições estruturais do prédio. Esse estudo- disse- indicou a possibilidade de aproveitamento
de cerca de 80% da estrutura.

Ainda de acordo com Roberto Naves, a parte da “pirâmide”- onde seria o plenário (se o prédio
fosse destinado ao Legislativo)- está condenada, deve fazer ali um aterramento. A parte de
subsolo, onde estava previsto se fazer um estacionamento subterrâneo, também será aterrada.

O projeto arquitetônico, que foi apresentado na exibição de um vídeo durante o evento, prevê
que o prédio irá ganhar mais dois pavimentos, totalizando, então, quatro pavimentos com o
térreo.

Roberto Naves adiantou que equipes da própria prefeitura vão desenvolver os projetos elétrico e
hidráulico e os demais projetos serão colocados em licitação.

Início

O prefeito estima um prazo de cerca de 180 dias para que a obra seja iniciada. O que deve
ocorrer, provavelmente, no mês de janeiro do ano que vem.

Já a conclusão da obra deve durar de 18 a 24 meses.

Com relação à destinação do espaço, Roberto Naves informou que a intenção é levar parte do
atendimento das secretarias de Integração Social, de Saúde e de Educação, bem como o Rápido do
Jundiaí, hoje funcionando em prédios alugados.

Roberto Naves afiançou que somente a economia com aluguéis deve ficar em torno de R$ 100 mil.

O custo para o término da obra não foi definido, ainda, porque, de acordo com o prefeito,
depende do término dos projetos. Contudo, ele frisou que Anápolis tem condições para buscar os
recursos que forem necessários, devido a estar num patamar tranquilo em relação ao
endividamento.

MP arquiva denúncia sobre irregularidade no aluguel do prédio da Câmara

O presidente da Câmara Municipal, Leandro Ribeiro, enfatizou que a atitude do prefeito de
retomar a obra paralisada é uma atitude de “respeito com o dinheiro público”.

Ele só lembrou que a Câmara Municipal não poderia ocupar aquele espaço, porque uma das artes
mais comprometidas, onde seria o plenário, não poderá ser aproveitada.

Palácio 31 de Julho

Ao lado da obra abandonada, o Palácio Santana, que é uma obra da década de 70, terá que ser
demolida parcialmente, porque teve a sua estrutura abalada.

Conforme adiantou Roberto Naves, estudos são feito para que sejam aproveitados os arcos
arquitetônicos e que sejam demolidas as paredes já comprometida, sem possibilidade de
reaproveitamento.

By Claudius Brito

O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 20/07, pelo prefeito Roberto Naves, dentro da
programação alusiva ao aniversário dos 114 anos de emancipação da cidade

Com estrutura comprometida, Palácio Santana deve ter paredes demolidas. Arcos devem ser
reaproveitados

Cerca de 805 da edificação poderá ser reaproveitada

Em concorrida coletiva de imprensa, prefeito Roberto Naves detalha retomada da obra

Após o evento, o prefeito e algumas autoridades percorreram parte da edificação na Praça 31 de
JUlho

Com estrutura comprometida, Palácio Santana deve ter paredes demolidas. Arcos devem ser reaproveitados

Cerca de 80% da edificação poderá ser reaproveitada

Em concorrida coletiva de imprensa, prefeito Roberto Naves detalha retomada da obra

Após o evento, o prefeito e algumas autoridades percorreram parte da edificação na Praça 31 de Julho

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Os comentários estão encerrados.