diz Procon

Variação no preço da carne em Anápolis chega a 125%,

Durante a pesquisa foram apurados os valores de cortes bovinos, suínos e aves com o objetivo de orientar os consumidores.

CPE desmonta esquema que utilizava PIX para venda de crack
11 de fevereiro de 2021
Anápolis vai receber novos distritos industriais, garante secretário
12 de fevereiro de 2021

Nas casas de carnes, a variação foi de 69% no quilo do pernil sem osso, com preços entre R$ 22 e R$ 12,99. Já no quilo da picanha, foi de 62%, com menor preço de R$ 40 podendo chegar a R$ 64,99.

Em um levantamento realizado entre os dias 2 e 4 de fevereiro por equipes do Procon Anápolis, uma variação significativa entre os preços da carne em seis supermercados e seis açougues da cidade foi notada.

Durante a pesquisa foram apurados os valores de cortes bovinos, suínos e aves com o objetivo de orientar os consumidores.

Os tipos de carne que sofreram maior variação nos açougues de supermercados foi o filé mignon e a costela suína, com diferença de 125% entre o maior e o menor preço.

O primeiro item foi encontrado com valores oscilando de R$ 40 a R$ 89,90 o quilo, enquanto o segundo variou de R$ 15,99 a R$ 35,99.

Nas casas de carnes, a variação foi de 69% no quilo do pernil sem osso, com preços entre R$ 22 e R$ 12,99. Já no quilo da picanha, foi de 62%, com menor preço de R$ 40 podendo chegar a R$ 64,99.

Os parâmetros adotados pelo Procon durante a ação foi a coleta do menor preço como referência e descartando marca. Foi levado em consideração ainda os diferentes portes dos estabelecimentos, escolhidos aleatoriamente, pelas várias regiões do município.

A ação foi acompanhada por um responsável pelo estabelecimento, atestando por meio de assinatura e carimbo CNPJ a veracidade das informações prestadas. Os preços refletem a realidade praticada no momento de sua coleta, podendo sofrer variações para mais ou para menos, já que tais produtos não são tabelados.

“Além da pesquisa, é de suma importância que o consumidor observe se peças vendidas em embalagens de papelão ou isopor estão com bolhas, manchas ou danificadas. Isso denuncia mercadoria estragada, devido ao manuseio e a flutuação de temperatura”, diz o diretor municipal de Defesa do Consumidor, Wilson Velasco.

Outra dica do Procon é que o consumidor não aceite embalagens que se apresentam com bloquinhos de gelo na superfície, e verifique se há sinais de umidade próximos ao freezer.

Isso pode ser um indicativo de que o mesmo foi desligado ou teve a temperatura reduzida durante a madrugada, o que pode acabar comprometendo a qualidade do produto, que deve ser mantido em balcão ou câmara frigorífica.

O Procon Anápolis orienta ainda que nunca se compre carnes vendidas por ambulantes e sempre se exija a emissão da nota fiscal, para o caso de precisar formalizar uma reclamação.

Também é importante escolher açougues com boas condições de higiene e observar a forma como os funcionários manuseiam as carnes, se utilizam luvas, máscaras e toucas. Informações de preço devem ser exibidas de forma clara e a pesagem deve ser feita na frente do consumidor.

  • Fonte da informação:
  • Leia na fonte original da informação
  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Protected by WP Anti Spam